Proposta do Espaço

A Arco Educação e Cultura, nasce do desejo dos educadores da Arco Escola-Cooperativa de ressignificar as representações do espaço escolar no bairro e na cidade, colocando-se como um espaço de mediação entre a comunidade e os saberes interdisciplinares – os que se mostram e os que não se mostram – nas relações do espaço simbólico dos saberes escolares e dos saberes indisciplinares, que transformam as relações de trabalho e a criação de pensamentos em nossa cidade.

Uma escola que se abre para o conhecimento errático, partindo de uma visão da urbe como constituição orgânica e permanentemente móvel, a qual se exprime desde seu projeto arquitetônico. Assim, a Arco Educação e Cultura se conecta à Escola-Cooperativa, entendendo como ela que a noção de educação não se dissocia das noções de cultura e de arte.

Três eixos que tramam entre si uma experiência de fruição indisciplinada com a cidade e o trabalho. É com essa paisagem de ideias que a Arco Educação e Cultura aparece como um corpo junto ao corpo da Arco Escola-Cooperativa, dividindo com ela seus espaços, mas funcionando de modo autônomo. Partilhando as sensações de invenção de uma cooperativa e seu engajamento na ação e na reflexão sobre a cidade, o trabalho, a arte e a técnica.

Com uma programação voltada para o público jovem e adulto, serão oferecidos cursos, oficinas, seminários e mesas de conversa com os mais diferentes temas como tear, marcenaria, teatro, manipulação de panos, jogos cooperativos e também apresentações culturais, festas, seminários, cineclube etc. Produzindo atividades onde os conteúdos artísticos e científicos compartilharão seus espaços e tempos com os ofícios, o artesanato e a culinária, diluindo as fronteiras entre os diferentes tipos de linguagens denominadas, assim como entre a Cultura Erudita e Cultura Popular, levando em conta as simbioses entre o fazer e o pensar, o corpo e o pensamento, onde a ação é pensamento e pensamento é ação.

Leo e Dafne

Instalação feita na ARCO com fotos poéticas tiradas durante as obras. Por Leo e Dafner